23/08/2010

O Amor dignifica a pessoa

Evangelho de São Lucas 7,36-50
E rogou-lhe um dos fariseus que comesse com ele; e, entrando em casa do fariseu, assentou-se à mesa.


37 E eis que uma mulher da cidade, uma pecadora, sabendo que ele estava à mesa em casa do fariseu, levou um vaso de alabastro com ungüento;

38 E, estando por detrás, aos seus pés, chorando, começou a regar-lhe os pés com lágrimas, e enxugava-lhos com os cabelos da sua cabeça; e beijava-lhe os pés, e ungia-lhos com o ungüento.

39 Quando isto viu o fariseu que o tinha convidado, falava consigo, dizendo: Se este fora profeta, bem saberia quem e qual é a mulher que lhe tocou, pois é uma pecadora.

40 E respondendo, Jesus disse-lhe: Simão, uma coisa tenho a dizer-te. E ele disse: Dize-a, Mestre.

41 Um certo credor tinha dois devedores: um devia-lhe quinhentos dinheiros, e outro cinqüenta.

42 E, não tendo eles com que pagar, perdoou-lhes a ambos. Dize, pois, qual deles o amará mais?

43 E Simão, respondendo, disse: Tenho para mim que é aquele a quem mais perdoou. E ele lhe disse: Julgaste bem.

44 E, voltando-se para a mulher, disse a Simão: Vês tu esta mulher? Entrei em tua casa, e não me deste água para os pés; mas esta regou-me os pés com lágrimas, e mos enxugou com os seus cabelos.

45 Não me deste ósculo, mas esta, desde que entrou, não tem cessado de me beijar os pés.

46 Não me ungiste a cabeça com óleo, mas esta ungiu-me os pés com ungüento.

47 Por isso te digo que os seus muitos pecados lhe são perdoados, porque muito amou; mas aquele a quem pouco é perdoado pouco ama.

48 E disse-lhe a ela: Os teus pecados te são perdoados.

49 E os que estavam à mesa começaram a dizer entre si: Quem é este, que até perdoa pecados? E disse à mulher: A tua fé te salvou; vai-te em paz.




Reflexão
Imaginemos a cena Jesus é convidado por um fariseu a uma refeição e, de a repente , entra uma mulher supeita identificada como pecadora, sem ser convidada e começa a banhar os pés de Jesus com lagrimas, secando-os com os cabelos, beijando-os e ingindo-os com perfurme. Todos os convivas estao de olho para ver qual a sera a atitude de Jesus.
Os fariseus de antigamente e os de hoje se julgam pessoas perfeitas, certinhas e justas e, com frequencia, não admitem conviver com pecadores e muito menos ser por eles tocados. Quando Jesus acolhe os pecadores e se deixa tocar por eles, logo surge alguem para immplicar, ha sempre alguem inconfromado com quem ama incondicionalmente com Jesus.
No evangelho  Lc 7,36-50 percebemos claramente duas atitudes contrastantes com relação a " mulher pecadora" a Simao ( o fariseu) e a de Jesus (o messias)
O fariseu não consegue entender a atitude de amor e arrependimento da mulher, so vê nela uma pecadora merecedora de exclusao e condenação. Ao passo de Jesus pecebe nos gestos da mulher a atitude de quem reconhece sua pequenez e esta disposta a recomeçar vida nova, por isso , declara : os muitos pecados que ela cometeu estao perdoados, porque muito amou, a gratidao estendida é proporcional ao perdao recebido.
Amor e perdao andam de mao dadas e são dons gratuitos de Deus.
Jesus nos ensina que não nos libertamos do pecado apenas com nossa forças, amas aceitando e acolhendo o amor e o perdao que vem Deus.
O perdao nos torna livres e capazes de amar. O gesto de acolhida e de perdao de Jesus dignifica aquela que era desprezada e marginalizada pela sociedade.
Fonte: Pe nilo Luza, ssp

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget